Publicado por: protouro | 18 de Outubro de 2018

O País dos Subsídio-Dependentes

Portugal é um país de subsídio-dependentes onde toda a gente vive à pala do mesmos.

Tauromafiosos, caçadores, indústria leiteira, tiro aos pombos, etc toda esta gente goza do privilégio de receber subsídios e adivinhem quem os paga? Todos nós.

Se os subsídios são mais que as mães a indústria tauromáquica recebe por atacado já que são milhões todos os anos.

As autarquias lideradas por vendidos a esta corja são exemplo disso e Alcochete é uma delas, já que ao abrigo de um contrato-programa aprovou por unanimidade em reunião do dia 3 do corrente mês, atribuir um subsídio de 2.300 euros aos forcados da terriola.

reuniao cm alcochete 3.10.2018

Subsídio esse que foi aumentado em 500 euros para apoiar a deslocação dos bastardos ao México em 2017.

Como se não bastassem os subsídios pagos pelas autarquias para pagar os seguros desta gentalha, agora, também se aumentam os mesmos para pagar deslocações para abusar de bovinos no estrangeiro.

Isto não é um país é uma anedota!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Anúncios
Publicado por: protouro | 13 de Outubro de 2018

A Arrogância da “Prótoiro” Não Conhece Limites

Um dos projectos do OPP que também foi vencedor foi o projecto tauromafioso “Tauromaquia para todos” elaborado pela “prótoiro” e duas websites tauromafiosas, se bem que a federação da treta afirme que o projecto foi desenvolvido por um grupo de aficionados com cerca de 20 anos de idade.

numero votos projecto tauromafioso

Com este projecto, que ainda teve menos votos que o do ano passado, conseguiram mamar mais 50.000 euros para juntar aos 200.000 de 2017, no entanto, estes fascistóides vêm agora afirmar, que o projecto Portugal sem Touradas é ilegal porque atenta contra a defesa do livre acesso à cultura que o Estado tem o dever de assegurar, e como tal vão empreender acções junto das entidades competentes para travar o avanço do mesmo.

Esta federação da treta pensa que vive numa ditadura já que se eles podem andar pelas escolas a doutrinar criancinhas para a tortura animal, numa democracia quem é contra essa doutrinação também pode andar pelas escolas a ensinar que torturar e matar bovinos em nome da diversão é imoral, obsceno e completamente inaceitável.

E se em vez de areia dentro da cabecinha tivessem dois neurónios funcionais saberiam, que todos os projectos aprovados passaram antes por uma análise técnica com o objectivo de avaliar se os mesmos cumpriam os princípios orientadores do OPP, portanto, se o mesmo foi admitido é exactamente porque cumpre esses princípios.

Não restam dúvidas que estes tipos da “prótoiro” não só são arrogantes como também são completamente descerebrados.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 12 de Outubro de 2018

Aficionados à Bordoada em Vila Franca de Xira

Na tourada do passado dia 9 vários aficionados envolveram-se à pancada na praça de tortura de Vila Franca de Xira.

VFX 9.10.2018 aficionados a porrada

Quando não são os tauricidas e os empresários tauromáquicos são os aficionados.

Que belo exemplo por parte de quem clama à boca cheia que são pessoas pacíficas e que a violência só existe no futebol.

E todos estes actos violentos são praticadas à frente dos menores que frequentam estes antros de tortura.

Claro que não é para admirar que estas crianças quando crescerem se tornem violentas porque com exemplos como estes está tudo dito.

E a tauromáfia ainda tem a lata de afimar que a tauromaquia é cultura quando na realidade a única  cultura que existe na tauromaquia é a cultura da violência!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 11 de Outubro de 2018

Portugal Sem Touradas Vence OPP

O projecto Portugal sem Touradas foi um dos vencedores nacionais do orçamento participativo deste ano.

portugal sem touradas

O principal objectivo do projecto da autoria de Nuno Alvim Silva é desmistificar os princípios em que a actividade se auto-justifica e contribuir para a construção de um pensamento crítico face à mesma no seio da sociedade portuguesa. O projecto será concretizado através de um conjunto de campanhas e actividades a desenvolver, nomeadamente:

• a constituição e desenvolvimento contínuo de um acervo de informação sobre as múltiplas consequências da actividade tauromáquica, desconhecidas do grande público, centralizado numa website de fácil acesso e utilização;

• um circuito de actividades didácticas junto das escolas em vários municípios do país, dinamizadas por uma equipa pedagógica e multidisciplinar, bem como a criação e disponibilização de materiais pedagógicos para professores sobre a senciência animal e valores de respeito pelas outras espécies animais, sensibilizando para o cumprimento da recomendação feita a Portugal em 2014 pelo Comité da ONU dos Direitos das Crianças;

• promoção de espaços de debate e problematização do fenómeno tauromáquico junto da comunidade académica e científica, tendo em atenção os desenvolvimentos científicos actuais;

• divulgação de informação crítica e actualizada sobre a actividade tauromáquica através de diversos canais de difusão, visuais ou multimédia, abrangendo aspectos variados como as ciências biológicas, bem-estar animal, sensibilização na infância, ética e desenvolvimento civilizacional, etc.

Hoje estamos todos de parabéns.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 10 de Outubro de 2018

Pandilha Tauromafiosa Debateu em Alcochete a “Cultura” Tauromáquica

Vasco Pinto ex-forcado e vereador da cultura da autarquia de Alcochete foi o moderador de um debate tauromafioso intitulado “A Tauromaquia e a sua inventariação como Património Cultural Imaterial”.

No dito cujo estiveram presentes os calhaus do costume, ou seja, o puto raivoso da “prótoiro” Hélder Milheiro, o pseudo-intelectual Elísio Summavielle e o xuxialista do ISCTE açambarcador de dinheiros públicos Luís Capucha.

debate tauromafioso alcochete

E claro como não podia deixar de ser debitaram as baboseiras do costume com o Capucha a afirmar que há 50 mil anos e citamos: “O homem se enfrenta com aquele animal que elegeu como símbolo especial, que o põe à prova de uma maneira que outros animais não punham, que põe em risco a sua vida e que obrigava a enfrentá-lo com a sua destreza.”

Apelou ainda que sejam enviadas informações e imagens sobre tauromaquia para a equipa que está a desenvolver a candidatura a património cultural imaterial para o seguinte endereço: tpatrimoniocp.cies@iscte-iul.pt

Summavielle afirmou e citamos:

“Toda a vida lidámos com a realidade taurina, com a diversidade taurina no nosso País tranquilamente, sem grandes preocupações, mas nos últimos 10 anos, com a revolução que houve na comunicação, fomos apanhados de surpresa por uma ofensiva global, a globalização coletiva de uma certa cultura e de uma civilização calvinista.”

E finalmente o puto da “prótoiro” como não podia deixar de ser afirmou e voltamos a citar:

“O grande chavão anti-taurino mundial serve exatamente para tentar de todas as maneiras influenciar as pessoas a cortar a raiz da ligação com a tauromaquia, o grande problema da tauromaquia para os anti – taurinos é que nós somos profundamente País, identidade, cultura, tudo o que é ser português.”

É de bradar aos céus que esta soez canalha que fala meio português e meio espanhol tenha a distinta lata de afirmar que a tauromaquia é identidade , cultura e tudo o que é ser português!

Vão-se catar porque a vossa identidade e cultura não é portuguesa mas sim espanhola!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 8 de Outubro de 2018

Promessas Leva-as o Vento

André Silva o incorruptível deputado do PAN anunciou que o PS lhe garantiu que no orçamento de 2019 os tauricidas que o Código do IVA considera artistas tauromáquicos deixarão de beneficiar de isenção de IVA.

tauricidas isentos de IVA

Claramente e sem sombra de dúvidas que essa medida é da mais elementar justiça, já que pessoas que ganham a vida a torturar e matar animais, não podem num estado de direito, ser equiparadas a pessoas que trabalham em artes performativas que não incluem a matança de seres vivos.

No entanto, prometer é uma coisa e viabilizar é outra já que o orçamento tem que ser aprovado na generalidade e na especialicidade e consequentemente, o que o PS prometeu, pode ser uma armadilha ou seja, dizemos sim ao gajo que nos anda sempre a chatear e depois aquando da aprovação do orçamento não passa nada já que sabemos à partida que o PSD, o CDS, o PCP e muitos dos nosssos deputados que estão vendidos à tauromáfia vão votar contra.

Por favor não nos acusem de ser pessimistas, porque esse não é o caso, mas conhecendo os políticos que nos governam há resmas de anos todo o cuidado é pouco e como tal até à votação final do orçamento não vamos lançar foguetes.

A nós estes partidos fedorentos não nos enganam, porquanto, os mesmos só existem para encher os bolsos deles próprios, dos amigalhaços e da tauromáfia.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 6 de Outubro de 2018

A Tauromáfia Passa a Vida à Porrada

Ontem na tourada que teve lugar no coliseu do Redondo Francisco Penedo  e Luis Rouxinol Jr. agrediram João Anão Madureira apoderado da tauricida Verónica Cabaço. Francisco Penedo é apoderado dos tauricidas Luis Rouxinol e Luis Rouxinol Jr.

joao anao e francisco penedo
João Anão (esq.) e Francisco Penedo

Segundo João Anão Madureira e citamos:

“Ontem no intervalo da corrida da minha terra fui brutalmente agredido pelo Sr Francisco Penedo, apoderado do Luis, acompanhado no acto pelo Luis André conhecido no meio por Rouxinol JR, filho do Luis. Claro está que como sabem eu não sou de violência e fiquei estupfacto com o acto. Mas o que mais me chocou foi ver o Ti Alfredo pai do Luis e Avó do Luis André a chorar, fiquei com a impressão que para o Ti Alfredo acabava ali a tal idade da inocência do neto e ainda por cima sem razão nenhuma, calculo que seja duro..
Perguntava me o GNR de serviço “Não quer que eu identifique os agressores? ” a minha resposta foi, não vale a pena calculo que a partir de hoje numca mais dormem descansados para mim chega!”

Francisco Penedo justifica a agressão e citamos:

“Tudo o que aconteceu, aconteceu no calor da emoção e na sequência da provocação que esse senhor fez ao Luis Rouxinol. Eu respeito toda a gente, insisto, mas exigo que me respeitem e mim e ao meu toureiro. Posso concordar ou não com uma crítica, mas respeito as críticas de quem sabe o que escreve e o que vê, que não é o caso desse senhor, que passa a vida a provocar toda a gente. Já chega!”

Num mundo onde impera a violência, não é de espantar, que estas cenas ocorram frequentemente e depois esta gentalha ainda tem a distinta lata de afirmar que na tauromaquia não existe violência!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 3 de Outubro de 2018

VFX um Paraíso para a Tauromáfia

Que os autarcas vilafranquenses são uma corja de malfeitores vendidos à máfia tauromáquica não é novidade para ninguém, que os cambalachos entre os mesmos e a tauromáfia são mais que muitos também não e como se tal não fosse criminoso, imoral e obsceno a autarquia decidiu aprovar a atribuição de um subsídio de 12.000 euros ao gerente da praça de touros Ricardo Levezinho. A única força partidária que votou contra foi o BE.

Subsídio esse que serve para ajudar a financiar a temporada tauromáquica de uma vilória que clama ser a Sevilha portuguesa e onde a praça de touros está constantemente meia vazia.

VFX 30.9.2018

Em Vila Franca de Xira ser empresário tauromáquico é uma alegria já que mesmo com a praça às moscas o dito cujo não vai à falência porque a câmara usa o dinheiro dos contribuintes para lhe encher o bolso.

Ora tendo em conta que a tauromaquia é um negócio muito gostaríamos de saber quantos negócios financia a câmara de Vila Franca para evitar que os mesmos acabem falidos?

Nenhum a menos que esteja relacionado com a tauromaquia!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 30 de Setembro de 2018

Os Padrecos Reincidentes

Depois de terem sido apanhados a assistir à tourada que teve lugar na Moita no passado dia 14, os mesmos padrecos reincidem e desta vez foram fotografados no espectáculo de tortura que teve lugar no passado dia 20 no Campo Pequeno.

os padrecos do costume CP 20.9.2018

Quase de certeza que estes dois não serão os únicos a assistir à tortura de bovinos, no entanto, ao contrário destes dois desavergonhados, os outros têm a decência de não usar a batina.

Mas estes dois crápulas fazem questão de a usar e ao fazê-lo sem que nada lhes aconteça estão a provar uma vez mais que a instituição à qual pertencem a igreja católica está mais que vendida à máfia tauromáquica.

Estes são os desnaturados que rezam de manhã, rezam à tarde e depois à noite vão alegremente assistir à tortura de seres sencientes e antes de se deitarem rezam uma vez mais e pedem ao seu deus permissão para assistir a mais um aberrante espectáculo de chacina animal!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 23 de Setembro de 2018

A Crueldade Brutal dos Touros à Corda

Não existem adjectivos para qualificar todos os que exploram, abusam e torturam bovinos com a única finalidade de se entreterem.

Portanto não é para admirar que a paciência dos defensores dos animais se vá transformando aos poucos em raiva, raiva essa que leva a que muitas pessoas desejem a morte de todos os que abusam de animais.

E é exactamente por compreendermos esse desespero e raiva que não criticamos aqueles que se congratulam com a morte de tauricidas e quejandos, porque sabemos, que enquanto a tortura não for abolida estes seres sub-humanos não pararão de torturar e matar animais.

E a título de exemplo da raiva que se apodera de nós quando assistimos à barbaridade que é praticada contra bovinos, um vídeo filmado em Cuenca, Espanha mostra o desespero e os gritos lancinantes de uma vaca que tenta libertar-se dos seus algozes.

Qualquer vídeo de tortura animal choca-nos, mas este, tocou-nos profundamente porque os gritos de desespero desta vaquinha não páram de ecoar nos nossos ouvidos, tal como nunca pararam de ecoar nos nossos ouvidos os gritos de dor dos touros estoqueados vezes sem conta até à morte em Barrancos.

Neste caso, tal como em Barrancos não havia música para abafar o sofrimento dos herbívoros que são barbaramente torturados em nome de uma suposta cultura.

Suposta cultura essa que continua a ser obscenamente apoiada por legisladores corruptos que há muito que se venderam à tauromáfia e nós perguntamo-nos até quando?

Até quando?

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Older Posts »

Categorias