Publicado por: protouro | 22 de Janeiro de 2018

A Medalha de Mérito Que Envergonha Alcochete

A Câmara Municipal de Alcochete atribuiu a título póstumo a medalha de Honra da Restauração do Concelho por méritos na cultura e ciência ao forcado Fernando Quintela.

Tal título foi atribuído e citamos “ pela forma exemplar de estar na vida e pelo seu desempenho e dedicação à arte de pegar toiros enquanto membro do grupo de forcados amadores de Alcochete”.

Obviamente, que para as câmaras municipais vendidas à máfia tauromáquica, tudo é pretexto para agraciar tauricidas e forcados tal como tudo é pretexto para subsidiar a bandalhagem mas outorgar uma medalha por mérito na cultura e ciência a um homem que não sabia fazer mais nada na vida que abusar de animais moribundos é realmente gozar com o pagode.

Cultura? Ciência?

Desde quando é que abusar de animais é cultura ou ciência?

Desde quando é que um bando de abrutalhados que abusam de animais e vivem toldados pelo vinho são cultura ou ciência?

Atribuir esta medalha a um tipo que abusou de dezenas e dezenas de bovinos é um insulto a todos os cientistas e pessoas cultas.

Se este país fosse sério e soubesse o que na realidade é cultura e ciência há muito que todos os autarcas que defendem e premeiam a tauromaquia teriam sido exonerados dos seus cargos!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Anúncios
Publicado por: protouro | 18 de Janeiro de 2018

A Vampiragem Tauromáquica Continua a Doutrinar Crianças

A Oficina da Criança da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, com o apoio da responsável educadora Isabel Correia, convidou o bandarilheiro João Pedro Silva para dar a conhecer a criancinhas dos 6 aos 10 anos a “arte” tauromáquica.

Perante a assistência de vários miúdos o tauricida mostrou-lhes trajes, capotes, muletas, etc e fez uma demonstração de toureio.

Como se não bastasse certas escolas fomentarem a barbarbaridade, agora também temos uma autarquia a fazer o mesmo, e como se tal não fosse inadmissível e vergonhoso, ainda por cima a mesma contou com o apoio da responsável ou melhor da irresponsável pela educação destes menores!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 16 de Janeiro de 2018

Acabou a Corrupção na IGAC e na DGAV?

A Direcção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) e a Inspecção Geral das Actividades Culturais (IGAC) reuniram com os tauromafiosos para que os mesmos cumpram o novo regulamento tauromáquico RET e as normas europeias relativas ao bem-estar animal.

As exigências passam pela inclusão de mais um médico veterinário no espectáculo de tortura para além do existente na direcção da tourada, a obrigatoriedade da indicação prévia dos destino dos animais após serem torturados bem como a duração e qualidade do transporte. As condições dos curros passarão a ser verificadas bem como o tratamento dos bovinos no momento imediato ao final da lide. O registo das movimentações dos equídeos passará também a ser obrigatório.

Nas praças de touros portáteis os curros têm que estar sempre à sombra.

Sobre estas novas regras, o presidente da APET-Associação Nacional de Empresários Tauromáquicos, Paulo Pessoa de Carvalho afirmou a uma website tauromafiosa e citamos:

“Há bastantes queixas por parte das associações anti-taurinas, e nesse sentido a DGAV e a IGAC pretendem um melhor ajustamento das regras do bem-estar animal, que estão explícitas nestas novas normas, que serão colocadas em prática já a partir de 1 de Fevereiro.
Tal como os anti-taurinos estão organizados, e quase profissionalizados, também nós temos a obrigação de profissionalizar a produção do espectáculo tauromáquico… é verdade que tem custos, mas só com uma festa mais profissional conseguiremos ser mais fortes”.

Estas exigências provam algo que sempre afirmámos, ou seja, que as leis e regulamentos neste país são para inglês ver e que as autoridades que deveriam fazer cumprir o RET andaram nestes últimos quatros anos a assobiar para o lado!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 12 de Janeiro de 2018

Os Mamões da “Prótoiro” Querem Mais Euros

Como os milhões que recebem a título de subsídios europeus, estatais e camarários não são suficientes a tauromáfia quer mais.

No dia 10 a “prótoiro” reuniu com o Ministério da Cultura para pedir a redução do IVA nas touradas.

Mas esse não foi o único pedido, os bastardos querem mais, como seja apoios à criação artística, o desenvolvimento de projectos de valorização do património material e imaterial da incultura tauromáquica, aumento da visibilidade da incultura tauromáquica nos canais oficiais do Turismo de Portugal e a continuação das transmissões de tortura na RTP – Reles Televisão Portuguesa.

Para além dos milhões que esmifram dos bolsos dos contribuintes ainda querem mais!

Sem dúvida que esta federação merdosa tem uma lata do caraças e só faltou mesmo pedir que lhe lavem o rabinho com água de malvas!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 9 de Janeiro de 2018

O Filme que Enerva os Tauromafiosos

Ferdinando o touro que adora cheirar flores irrita e de que maneira os aficionados.

Os ataques ao filme têm sido mais que muitos sobretudo em Espanha onde o mesmo é o segundo filme mais visto.

No dia de Reis, António Lorca, crítico tauromáquico espanhol deu à estampa no jornal “El País” uma das mais patéticas e anormais críticas intitulada “A comovente, terna, sensível e mentirosa história do filme Ferdinando”.

Entre muitas idiotices que só poderiam como é por demais óbvio sair da mente de um aficionado afirma o dito cujo e citamos:

“Ferdinando recusa o seu destino de touro de bravo, como se a galinha pudesse renunciar a pôr ovos, o cão a andar em quatro patas ou o leão a perseguir e devorar um gnu. A mensagem do filme é profundamente antinatural”.

Nós diríamos que profundamente antinatural são gajos como este e tantos outros, que por um lado afirmam que os desenhos animados são muito mais violentos que touradas e quando aparece um filme que para além de transmitir uma mensagem anti-tauromaquia, transmite também uma mensagem pacifista sobem pelas paredes porque para eles, os herbívoros que eles gostam de ver ser torturados são animais bravos e como tal têm que morrer na ponta duma espada.

Claro que nós sabemos, tal como eles sabem, que o problema é que este filme afastará milhares de crianças da perversa tauromaquia, e como tal, criará um batalhão de miúdos e mesmo graúdos que se insurgirão contra a dita cuja e lutarão pela sua abolição.

E é isso que os enerva ao ponto de nem perceberem que os seus ataques estúpidos são a melhor publicidade que o filme poderia ter!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 31 de Dezembro de 2017

Um Parlamento Servil ao Lobby Tauromáquico

A abolição da tauromaquia está nas mãos daqueles que têm o poder legislativo ou seja a Assembleia da República, no entanto, ao longo dos anos todos os projectos-lei para abolir tal prática têm sido consecutivamente chumbados por deputados que se vergam sistematicamente ao lobby tauromáquico.

Todos estes deputados, esquecem-se porém, que têm as costas ferradas, tal como os ganadeiros ferram a ferro e fogo os bovinos porquanto, ao contrário do que os políticos pensam as pessoas não têm memória curta e sabem exactamente quais são os partidos e os deputados que teimam em incentivar esta prática salarista e franquista que permite que em 2017 as touradas ainda sejam legais em Portugal.

Todos estes degenerados que representam a indústria tauromáquica, deveriam num país realmente democrático, ser expulsos do parlamento já que não passam de um bando de corruptos que se vendem a quem pagar melhor.

A verdade é só uma quando o assunto é tauromaquia, todos ou quase todos fecham os olhos, porquanto, todos ou quase todos foram comprados ou corrompidos para ignorarem esta gentalha que pode e manda só porque sim, só porque tem os euritos que lhes enchem os bolsos e que são pagos por todos nós e que lhes permitem comprar os legisladores e os governantes que se pavoneiam em praças de touros deste país.

Para uma grande maioria de portugueses pode parecer utópico votar num partido que não é de direita nem de esquerda, mas simplesmente num partido que advoga a diferença, ou seja, que o que importa são as pessoas, os animais e a natureza, mas a verdade, é que se esses portugueses querem ver o seu país mudar para melhor, nas próximas eleições devem votar PAN porque ao contrário de todos os outros partidos, a corrupção não impera e não se deixam comprar pelos lobbys que abusam e exploram animais humanos e animais não humanos.

No último dia do ano desejamos a todos os abolicionistas votos de um Feliz 2018 e que o mesmo nos traga a tão imperativa abolição da tauromaquia que envergonha e de que maneira este país!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 23 de Dezembro de 2017

O Horror do Arrancar das Farpas Contado por um Aficionado

João Dias de Sousa um dos proprietários da empresa NEPTAL – Nova Empresa da Praça de Touros de Alcochete, Lda., relatou ao Infocul o horror porque passam os bovinos quando lhes arrancam as bandarilhas no final das touradas.

Afirma João Dias de Sousa e citamos:

“Quando regressei da Bélgica após 20 anos de estadia naquele país, e por causa do falecimento do meu Pai, decidi vir morar para a nossa casa de família em Alcochete (e muito infelizmente vir trabalhar para Portugal). Ainda assisti a várias corridas de toiros e gostando muito de cavalos gosto também de ver a sua magnífica e arrojada atuação numa corrida. Uma tarde, depois de toda a gente ter saído da praça – e como eu, para além de sócio fui durante muitos anos o presidente da Assembleia Geral da NEPTAL, tinha (e tenho) a chave da praça de toiros – regressei à praça após uma corrida e vi uma coisa horrível, que nenhum “aficionado” vê normalmente, que foi o retirar das bandarilhas de um dos toiros (talvez o último a ser “corrido”). O pobre animal estava encurralado entre paredes e entre traves, atado pelos cornos e a gritar, mugir, uivar intensamente enquanto um homem lhe arrancava a frio umas quantas bandarilhas.

Nunca tinha pensado em tal situação. Como na altura fazia parte de um “blogue” de Alcochete, contei a história e sugeri que os animais, aquando desta inevitável situação, fossem anestesiados localmente (pois há um veterinário presente em cada corrida de toiros) antes das bandarilhas lhes serem arrancadas. Acho que não há nada de mau nem de mal nesta sugestão, mas mesmo assim, recebi tantas críticas, muitas delas extremamente desagradáveis, que decidi nunca mais assistir a uma corrida de toiros. Por esta razão, quando a minha mãe faleceu e que a quota original do meu Pai (os tais 10%) ficou registada em meu nome na Conservatória de Alcochete, pu-la imediatamente à venda”.”

Mais palavras para quê?

Afinal este aficionado só vem reiterar o que os abolicionistas estão fartinhos de afirmar, ou seja, que tudo na tauromaquia é bárbaro e cruel e só mesmo mentecaptos podem considerar que semelhante aberração é arte!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 16 de Dezembro de 2017

Director de Touradas Ameaça Presidente do Comité Olímpico

Rogério Jóia director de touradas e presidente da Autoridade Anti-Dopagem de Portugal, ameaçou fisicamente, José Manuel Constantino presidente do Comité Olímpico de Portugal após a cerimónia de tomada de posse dos órgãos da Federação Portuguesa de Atletismo.

De acordo com o “Expresso”, na agressão que ocorreu em Janeiro, Rogério Jóia chegou ao ponto de apertar o pescoço de José Manuel Constantino ao mesmo tempo que o avisava para tomar juízo.

A queixa apresentada pelo presidente do Comité Olímpico foi arquivada pelo tribunal.

Ora aqui temos mais uma prova, a juntar a tantas outras, que os aficionados são pessoas violentas, e que nunca por nunca hesitam em usar de violência por dá cá aquela palha.

E este é o gajo a quem o Alvarenga lambe as botas com elogios algo que não é para admirar já que deve receber uma avença para tal.

E este é também o tipo que foi eleito pelo governo para presidente de uma autoridade que fiscaliza o doping no desporto.

Se dúvidas existissem que este país é uma república das bananas arvorado em país evoluído eis mais um facto para provar o contrário.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 11 de Dezembro de 2017

“Prótoiro” Enfia Aficionados nos Curros

A federação da treta decidiu e o que ela decide é para ser cumprido ou seja, de ora em diante, toda a imprensa tauromafiosa, todos os tauricidas e todos os opiniadores tauromafiosos têm que ter tento na língua.

Quer isto dizer que passa a ser proibido dizer seja o que for que possa ser usado pelos abolicionistas para atacar a “festa brava”.

Na realidade a mordaça imposta a toda esta gente pela “prótoiro” era algo que sabíamos há muito que iria acontecer e se tal não aconteceu mais cedo, tal deve-se ao facto, dos tauromafiosos falarem a várias vozes.

Para a “prótoiro” levou tempo mas finalmente conseguiu calar as vozes internas que denunciavam a podridão da tauromaquia.

Para aqueles que possam achar que inventamos nada melhor que estabelecer factos.

Quantos opinadores deixaram de publicar artigos que poderiam ser aproveitados por nós?

Muitos.

Quantos blogues e websites tauromafiosas deixaram de criticar e denunciar o que realmente se passa nesta indústria de trampa?

Todos.

Quantas fotos com menores a tourear à revelia da lei foram censuradas?

Muitas.

A indústria tauromáquica que sempre foi opaca antes da era Internet e deixou de o ser posteriormente, retrocedeu graças à “prótoiro” e isso significa, que toda esta gente percebeu de uma vez por todas, que os abolicionistas não são meia dúzia de gatos pingados, mas sim, pessoas que têm um profundo conhecimento do mundinho tauromáquico ao ponto de usarem esses conhecimentos como trunfo para lutar pela abolição da tauromaquia.

Toda esta gentuça não passa de um bando de cobardes e como tal, quando são denunciados em praça pública pelos seus crimes, a única forma que encontram para se defender é imporem a lei da mordaça.

E a prova é que até os espalhafatosos do costume tal como a Solange Pinto e o Alvarenga só para dar dois exemplos, vergaram a espinha aos ditadores da “prótoiro” e deixaram de publicar seja o que for que possa ser usado pelos abolicionistas.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 26 de Novembro de 2017

“Gosto de um toiro bravo, não assassino!”

O tauricida António Ribeiro Telles deu uma entrevista à website tauromafiosa, “Toureio” onde afirma e citamos:

“A verdade é que existem ganaderos que nós não podemos confiar, que levam para a praça tudo toiros coxos, cegos, com pitons muito defeituosos, mal apresentados, encurralados etc.”

Uma afirmação que só vem confirmar uma vez mais que as autoridades que deveriam fiscalizar não o fazem porque foram  compradas pela tauromáfia.

Na referida entrevista o tauricida diz ainda e pasmem-se que gosta de touros de bravos mas não assassinos.

Já lemos muitas alarvidades ditas pelos tauromafiosos mas esta é de bradar aos céus.

Herbívoros assassinos!!!

Será que este mentecapto sabe o significado da palavra assassino?

Mais uma para provar que esta gente tem a tripa cagueira ligada ao cérebro…

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Older Posts »

Categorias