Publicado por: Prótouro | 12 de Dezembro de 2019

Crianças Humanas Contra Crianças Não Humanas

Atentem na foto e perguntem-se que raio de país é este que permite que crianças sejam doutrinadas para abusar de bezerrinhos.

forcados infantis evora

Já não era bastante termos grupos de forcadas agora também temos grupos de forcados infantis e tal deve-se ao facto que aquando da discussão da lei do regime de acesso e exercício da actividade de artista tauromáquico (Lei nº 31/2015) que impõe a idade de 16 anos para os supostos artistas, foram excluídos os forcados porque são amadores.

Portanto todos os tauricidas chamados artistas pela aberração da lei têm que ter 16 anos mas os forcados podem ter qualquer idade e para participar no abuso de bovinos a única condição é a participação à Comissão de Protecção de Menores.

Num país civilizado permitir que crianças abusem animais e sejam elas próprias abusadas por adultos seria um crime punível com prisão, nesta república bananeira não só não é considerado um crime como até foi permitido e aplaudido pelos legisladores!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

No próximo dia 10 terá lugar uma manifestação da Plataforma Clutura em Luta que representa a comunidade de artistas que luta por mais dinheiro no OE para o sector.

Duas associações integrantes da “prótoiro” a Associação Nacional de Toureiros (ANT) e a Associação Nacional de Grupos de Forcados (ANGF) como oportunistas que são decidiram participar na referida manifestação porque também querem dinheiro e porque consideram que a tortura é cultura.

Desde quando é que a chacina de touros e cavalos é cultura!

chacina de touros e cavalos

É preciso ser muito canalha para exigir mais dinheiro para o abuso e mortandade de bovinos.
Não há paciência para aturar estes chulos de trampa que vivem à pala de subsídios e ainda têm a distinta lata de querer mais euros.

Claro que não vão levar nem mais um tostão, mas entretanto, apesar de serem repudiados pelos verdadeiros artistas que defendem a cultura e não a tortura a colagem a esta plataforma acaba por manchar de sangue a manifestação.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: Prótouro | 2 de Dezembro de 2019

A Ignorância da Conselheira Nacional do CDS

Isabel Margarida Coelho conselheira nacional do partido do táxi é aficionada não perde uma tourada, esteve presente na concentração pelo mundo rural, não perde uma entrega de prémios a tauricidas, etc.

Uma energúmena que acha que a tortura de animais numa praça pública em nome da tradição é um direito e como tal exige respeito. Esta é a fulana que se sentiu indignada porque estavam menores numa manifestação anti-touradas em frente à praça de touros da Figueira da Foz e que foi fazer queixinhas à polícia, esquecendo-se, convenientemente, que no antro estavam muitas criancinhas a assistir à chacina de bovinos.

isabel margarida coelho cds

Ora acontece que tal como todos os betinhos do CDS esta mulher tresanda a ignorância e vai daí publicou no Facebook uma página do Inimigo Público que afirma que existe mais uma polémica com a deputada do Partido Livre.

inimigo publico

Os comentários à publicação provam que os que a seguem são tão imbecis como ela porque tal como ela desconhecem que o Inimigo Público é uma sátira aos acontecimentos do país.

A conselheira nacional do partido do táxi é o espelho da “inteligência” de todos os que integram o CDS partido que nas próximas eleições passará a ser conhecido não como o partido do táxi mas como o partido da trotinete!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: Prótouro | 1 de Dezembro de 2019

Zebreira Desbarata Dinheiro em Praça de Touros

Zebreira é um aldeola no concelho de Idanha-a-Nova com uma população de 873 habitantes (censos de 2011) e a Junta de Freguesia que pelos vistos deve nadar em dinheiro achou que o mais importante para as oitocentas e tal alminhas era reconstruir a praça de touros da localidade.

praca de touros zebreira

praca de touros zebreira1

A dita reconstrução custou a “módica” quantia de 21.083 euros mais IVA.

Será que estas 873 pessoas têm um médico de família, um posto dos correios, uma farmácia ou outras necessidades fundamentais sem terem que se deslocar quilómetros. Provavelmente não mas graças ao presidente da junta têm uma praça de touros reconstruída!

E assim vai este país onde os autarcas e presidentes de juntas de freguesia em vez de gastarem dinheiro para melhorar as carências das suas populações investem o dinheiro que têm em reconstruir antros onde se torturam animais.

É caso para dizer que povinho que vota em grunhos que só se preocupam com a trampa da tauromaquia só tem o que merece!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: Prótouro | 26 de Novembro de 2019

A Concentração dos Subsídio-Dependentes

Quem eram afinal os tipos que se concentraram no passado dia 22 no Terreiro do Paço em defesa do mundo rural?

Trabalhadores rurais? Não.

Todos os que compareceram mais não eram que a escumalha que vive à pala de subsídios tais como ganadeiros de touros de lide, galgueiros, caçadores etc.

terreiro do paco 22.11.2019

concentracao 22.11.2019

Os verdadeiros defensores do mundo rural aqueles que não torturam animais e não são subsídio-dependentes permaneceram nos seus locais de trabalho.

O mundo rural existe e tem que ser ajudado mas esse não esteve na concentração no Terreiro do Paço bem pelo contrário.

Todos os presentes mamam na teta do estado e não querem perder os chorudos subsídios que lhes são dados através dos nossos impostos.

Os autarcas que apoiaram esta obscenidade são aqueles que desbaratam dinheiros públicos para apoiar estes parasitas e que depois se justificam com a tradição e a cultura das regiões.

A tradição e a suposta cultura neste país serve sempre para justificar o injustificável, ou seja, que os animais existem para serem objecto de abuso e de tortura em espectáculos abomináveis.

Enquanto os partidos com maioria sentados no parlamento continuarem vendidos aos lobbies destes sociopatas este país no que respeita aos direitos dos animais jamais passará da cepa torta!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: Prótouro | 22 de Novembro de 2019

Ena Tantos “Milhões” de Aficionados e Caçadores

Hoje teve lugar uma concentração no Terreiro do Paço em defesa do mundo rural e pela foto podemos ver “milhões” de aficionados e caçadores.

concentracao pelo mundo rural

A avaliar pelas fotos não seriam mais que duzentos abusadores de animais e muitos deles caçadores porque aficionados praticamente contavam-se pelos dedos das mãos. Muitos também não eram rurais mas sim urbanitos como André Ventura e Ricardo Dias Pinto do CHEGA, Santana Lopes e para compor o ramalhete os betinhos urbanos da Juventude Popular do partido do táxi.

Quando a “prótoiro” afirma que os aficionados são três milhões eis a concentração que prova o contrário.

André Grácio advogado, caçador e mentor da concentração afirmou e citamos:

“Nós gostamos das botas com lama, nenhum criador sustenta um touro quatro anos para o mandar para uma tourada se não gostar do que faz.”

E como se uma imbecilidade não fosse bastante ainda teve a distinta lata de fazer uma ameaça bastante estúpida e voltamos a citar:

“Nas cidades, vocês comem o que nós não queremos. Um dia, se quisermos, passam a comer as pedras da calçada que aguentam muito tempo no estômago.”

Caro advogado de pacotilha os criadores de touros não o fazem por gostar, fazem-no por causa dos chorudos subsídios que recebem, e quanto à última afirmação, essa então é a coisa mais imbecil que ouvimos porque no dia em que vocês deixarem de fornecer alimentos às cidades nem imaginam o que vos pode acontecer.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Álvaro Covões o comprador do Campo Pequeno afirmou ao jornal Nit New in Town e citamos:

“A tauromaquia não é propriamente um negócio por excelência em Portugal. Não é a tauromaquia que vai viabilizar qualquer negócio na gestão de um equipamento, portanto não é tema. Neste momento tema é o negócio contratual e de viabilização económica.”

alvaro covoes1

Quando confrontado com as declarações proferidas em 2013 à Visão referiu que na devida altura esclarecerá sobre o lado pessoal frisando que não se pode confundir o pessoal com o empresarial.

Voilá ele gosta de touradas mas gosta muito mais de dinheiro portanto, tendo em conta que perder dinheiro não é com ele, pode ser que as touradas acabem de vez no antro.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: Prótouro | 9 de Novembro de 2019

Álvaro Covões Acha que a Tortura de Animais é um Produto Fantástico

Álvaro Covões organizador de festivais de música como o Nos Alive é um dos compradores da espelunca que dá pelo nome de Campo Pequeno e será ele que vai gerir a praça de touros e o centro comercial.

alvaro covoes

Se alguém pensa que este é o homem que pode acabar com as touradas no bordel está completamente enganado, uma vez, que em 2013 numa entrevista dada à Visão o mesmo afirmou e citamos:

“Gosto de tourada, mas não sou aficionado. Não gosto de touros de morte, mas o toureio a cavalo e a pega acho um espectáculo. Se mandasse, investia nas imagens das pegas de caras para divulgar Portugal no mundo. Mostra bem o que é o povo português, a nossa coragem. Ainda não tive tempo para isso, mas até gostava de trabalhar com touradas. Do ponto de vista turístico, é um produto fantástico. Temos de valorizar as nossas tradições, e se pudermos ganhar dinheiro com isso…”.

Álvaro Covões a tauromaquia não é produto fantástico para turistas, bem pelo contrário, a tauromaquia afasta turistas quer estrangeiros, quer nacionais. Será que este tipo sabe que muitos dos espectáculos musicais que têm lugar no Campo Pequeno e que são organizados por ele são boicotados por uma grande maioria exactamente porque os portugueses sabem que ao gastarem dinheiro na praça de touros este é injectado na tortura animal.

Se depois desta compra ele continuar a ter na programação do espaço touradas vai acabar por perder dinheiro, e provavelmente a dobrar, porque as pessoas acabarão também por boicotar todos os outros festivais por ele organizados noutros locais.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: Prótouro | 29 de Outubro de 2019

Não Queremos Migalhas, Queremos a Abolição das Touradas!

O programa do governo contempla aumentar a idade mínima para assistir a touradas. Para já não se sabe se a idade será 16 anos ou como recomenda a ONU 18 anos.

Por mais que tentemos ver algo positivo nesta medida não conseguimos e sabem porquê? Porque a actual lei proíbe os menores de três anos de idade de assistir a touradas, e no entanto, as autoridades não a fazem cumprir. A título de exemplo eis a filha do tauricida Rui Fernandes na praça de touros de Alcochete.

filha do tauricida rui fernandes alcochete 14.8.2014

Se a lei vigente é sistematicamente violada pelos aficionados com a conivência das autoridades e dos delegados da IGAC que garantias temos que a nova também não será? Nenhumas a não ser que se ponham polícias a fiscalizar a GNR das vilórias que fecha os olhos à entrada de menores, e nem mesmo assim teríamos qualquer garantia porque também existem polícias aficionados.

Pois é mais uma lei para enfeitar o Diário da República porque na prática ninguém a vai fazer cumprir como acontece com imensas leis neste país.

Senhores governantes encaixem de uma vez por todas nessas cabecinhas ocas que a solução para o problema dos menores em touradas não passa por mais uma lei, a solução é a ABOLIÇÃO e é isso que a maioria dos portugueses querem!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Quando acaba a época da bárbarie tauromáquica os aficionados divertem-se entre matanças de animais em caçadas e colóquios onde discutem o sexo dos anjos.

Amanhã terá lugar um colóquio em Azambuja promovido pela UTA – União de Tertúlias de Azambuja cujo o tema é a inconstitucionalidade da proibição de touradas.

Colóquio esse que conta com o repetente e seboso da “prótoiro” Helder Milheiro e dois novatos Rodrigo Taxa o jurista imbecil que escreve no jornal “i” obscenidades tais como os animais não têm direitos porque não votam e o estudante de direito Francisco Potier Dias que pelo nome só pode ser família do presidente da ANF – Associação Nacional de Forcados.

o coloquio dos tres estarolas

Se não estivesse em causa a dilaceração de seres sencientes num espectáculo público, no qual é permitida a presença de menores, estaríamos perante uma anedota mas como esse não é o caso este colóquio é mais uma tentativa por parte dos tauromafiosos de inculcar na opinião pública que a CRP não permite a proibição de touradas.

Se a tauromáfia quer discutir parvoíces que esteja à vontade para o fazer, no entanto, enquanto este bolgue existir as mentiras serão sempre desmascaradas.

Abolir touradas é constitucional porque caso o não fosse nenhum partido com assento na Assembleia da República poderia apresentar um projecto-lei para as abolir e, no entanto, o PAN apresentou um projecto para as abolir que foi rejeitado pelos partidos vendidos à máfia tauromáquica.

Esta gentalha continua estupidamente a achar que uma mentira propagada à exaustão se torna verdadeira esquecendo, que as pessoas não são idiotas e como tal não engolem as falácias da indústria tauromafiosa!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Older Posts »

Categorias