Publicado por: protouro | 4 de Julho de 2018

Mais um Deputado Cavernícola

Depois do deputado do PSD Nuno Serra ter publicado no “Diário de Notícias” um artigo palerma a defender a tauromaquia, agora é a vez do deputado do PS Pedro do Carmo escrever outro artigo cheio de disparates no mesmo jornal.

O artigo intitulado “Touradas : Todas as diferenças devem ser respeitadas” é mais do mesmo já que todos os energúmenos que defendem práticas bárbaras aprenderam todos pela mesma cartilha.

pedro do carmo

Todos eles sem excepção enchem a boca para dizer as alarvidades do costume tais como as touradas são marcas de identidade, o pulso do mundo rural, liberdade de expressão e etc.

Quem quer proibir estes espectáculos é arrogante, pseudo-intelectual, urbano depressivo e pasmem-se sobrepõe o vegetal e o animal à defesa dos direitos humanos.

Ó meus “queridos” cavernícolas será que são capazes de parar por uns segundinhos para pensar que os animais não são coisas, são seres sencientes e que torturar bois num espectáculo público ainda por cima pago com o dinheiro de todos nós é ultrajante, deplorável e inaceitável!

Vá lá não custa nada de vez em quando pôr os neurónios a funcionar, para perceber, que nós somos contra touradas porque não aceitamos que os animais sejam torturados para divertimento e prazer de uma minoria que tal como tu Pedro do Carmo acha que o homem pode fazer tudo o que quer e lhe apetece em nome da liberdade, porque a vossa tão apregoada liberdade termina no exacto momento em que interfere com a liberdade de outrém, neste caso a dos bovinos que não existem para serem torturados.

Esta gentalha não tem argumentos para defender o indefensável logo cada vez que abrem a boca para defender a tauromaquia mais se enterram.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Anúncios

Luis Capucha encabeçou uma delegação da ATTP – Associação de Tertúlias Tauromáquicas de Portugal que se deslocou no passado dia 27 à Assembleia da República para se encontrar com deputados de vários partidos.

attp

O assunto não poderia deixar de ser saber quem são os deputados que vão votar a favor e contra os três projectos-leis contra touradas. Um apresentado pelo PAN e dois pelo BE.

Após o encontro Luis Capucha emitiu uma espécie de comunicado onde faz ameaças como as que se seguem:

“Considera que uma eventual proibição de corridas de toiros ou de algumas das suas manifestações poderá ter consequências muito graves. O povo que será espoliado dos seus direitos, lutará por eles, de forma que poderá provocar alterações sérias da ordem pública, com consequências imprevisíveis, que podem ser graves. Os deputados que agora viabilizarem estes projetos serão então responsabilizados;
De resto, mesmo que as leis não sejam aprovadas, a ATTP fará um registo dos deputados anti-taurinos, de modo a divulgá-lo em futuras eleições, apelando a que nenhum português que saiba o que é a democracia cultural vote neles.”

Mas as alucinações não se ficaram pelas ditas ameaças e vai ao ponto de afirmar e voltamos a citar:

“Os deputados do PS referiram ainda o contraste entre o modo profissional e com muitos meios através dos quais os anti-taurinos fazem o seu lobby, incluindo com ofertas de Natal aos deputados, o que, juntamente com a criação de um ambiente cultural manipulado e demagógico, vão levando muitos políticos a temer a ação animalista. Há que perguntar onde foram buscar o dinheiro para as prendas e se esse dinheiro não podia ter sido utilizado para proteger pessoas e animais.”

É pá a ser verdade que o lobby anti-touradas faz ofertas de Natal é caso para perguntar que tipo de ofertas faz o lobby tauromáquico? Não, não precisas de responder porque todos nós sabemos das almoçaradas, jantaradas, dos bilhetes para touradas e quiçá do dinheiro por baixo da mesa.

Quanto ao resultado da votação final já todos sabemos que o PCP e o CDS vão votar contra os projectos e uma grande parte dos deputados do PS e do PSD também já que andam todos de braço dado com o lobby tauromafioso.

Portanto, este comunicado, mais não é que uma tentativa histérica de ameaça a todos os deputados defensores dos direitos dos animais que obviamente não se deixarão intimidar e votarão em defesa dos touros e cavalos que são estraçalhados num espectáculo violento e inaceitável num país que se diz evoluído.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 1 de Julho de 2018

O PSD Está Atafulhado de Abéculas

Nuno Serra deputado do PSD escreveu um artigo de opinião no “Diário de Notícias” intitulado “Touradas: Uma questão eleitoral” onde desfia um rosário de disparates e mistura alhos com bugalhos.

nuno serra psd

A dada altura afirma o tipo e citamos:

“O recente provincianismo paródico, que se vem apoderando de uma parte de Portugal e que renega as nossas festas e tradições seculares, tem rejeitado a nossa cultura e deste modo a nossa identidade nacional, em troca de meia dúzia de “bandeiras” importadas de países cuja cultura rural como nós a conhecemos, não existe.

São alguns destes urbanos depressivos, que não conhecem nem compreendem o seu país, que nunca lutaram pela defesa da liberdade de opinião, onde os Homens conquistaram o direito de poder escolher o que querem ver, ler e ouvir, que tentam destruir as nossas referências, substituindo-as por outras.

Estes, que se julgam os paladinos das novas e coloridas causas, que defendem a eutanásia, o aborto ou o direito à mudança de sexo por jovens de 16 anos sem relatório médico, são também aqueles que defendem que para caçar ou tourear tem de se ter no mínimo 18 anos!”

Este imbecil e outros como ele gostam muito de encher a boca com palavras como liberdade, direito de assistir, direito de escolher, etc, esquecendo-se sempre que quando se trata de uma vida, quando se trata de destruir vidas para entertenimento de uma minoria bacoca não existe lugar à liberdade ou direito de escolha!

E termina o artigo afirmando e citamos:

“Quando acabarem os eventos taurinos também acabam vivências coletivas em muitas das nossas regiões, morrem dezenas de festejos seculares e deixa de existir o orgulho de muitos que voltam à sua terra, para reviver aquilo que tiveram de deixar para trás.

Quando acabarem com estes espetáculos da cultura popular Portuguesa estão a abandonar um Portugal que, infelizmente, aos poucos vai ficando irremediavelmente mais pobre e esquecido.”

Nuno Serra quando acabarem os aberrantes e obscenos eventos tauromáquicos (e não taurinos aprende a escrever português) teremos sim um país rico e evoluído e que ao invés de ser esquecido será sempre glorificado por ser um país que respeita todos os seres sencientes.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 27 de Junho de 2018

Autarca Aficionado Lamenta que a Teta Tenha Secado

Gonçalo Lagem presidente da câmara municipal de Monforte lamentou-se em declarações a uma website tauromafiosa que parte da praça de tortura da vilória esteja interditada porque não existem possibilidades de aproveitar fundos europeus para requalificar a dita cuja e citamos:

“Estamos a ser lesados, a ser desrespeitados por não aceitarem aquilo que é a nossa cultura e a nossa essência, enquanto povo e enquanto história local, da qual João Moura foi o grande impulsionador.”

goncalo lagem

Afirma ainda o mesmo sobre a bancada que há alguns anos está interdita e voltamos a citar:

“Em termos da bancada que está interdita, tem que ser uma obra estrutural e de grande dimensão, e obviamente não há apoio financeiro nos quadros comunitários. Como sabe a União Europeia quase que vedou os apoios para praças de touros ou coliseus, e foi uma forma de contornar aqui há uns anos, chama-se Coliseu do Redondo porque foi uma forma de contornar o financiamento. O Coliseu de Elvas foi uma forma para contornar o seu financiamento.”

E de uma penada um gajo com uma boca maior que a sua estatura informa-nos como ludibriar a U.E. quando toca a fundos comunitários pagos por milhões de contribuintes europeus para financiar, reparar e até reconstruir praças de touros usando o pomposo título de coliseu.

Ai pobre país que está entregue a caciques da pior espécie que não olham a meios para atingir os fins quando toca a tauromaquia, ai pobre país que está endividado graças a pragas como o Gonçalo Lagem que não têm qualquer tipo de problemas em desbaratar dinheiros públicos em nome de uma prática obscena e violenta a que uma minoria chama cultura!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 21 de Junho de 2018

“Prótoiro” Vira o Disco e Toca o Mesmo

A federação da treta decidiu interpor um processo judicial contra a autarquia da Póvoa de Varzim, contra o presidente da câmara e contra todos os que declararam por unanimidade o concelho anti-touradas.

Povoa de Varzim Anti touradas

Os argumentos são os mesmos do costume a CRP protege as touradas e o estado deve garantir o acesso de todos à cultura.

Ó pázinhos não risquem mais o disco não vale a pena porque os portugueses sabem e bem que quando o legislador redigiu os artigos que versam sobre cultura não tinha nem nunca teve em mente que criação cultural, património cultural ou acção cultural englobasse a tauromaquia.

Criação cultural refere-se a livros, pinturas, esculturas, etc.

A tauromaquia não é uma criação cultural porque ao contrário de criar destrói, destrói a vida de bovinos e cavalos.

Existe uma diferença abismal entre o que a CRP considera cultura e direitos culturais e a suposta cultura popular que é referida no decreto lei que permite as touradas.

Mas prontos estes tipos continuam a acreditar que uma mentira repetida à exaustão se torna verdade e entretanto fazem perder tempo aos tribunais com birrinhas.

Já agora rapazolas digam lá o que é que aconteceu ao processo que vocês intentaram contra a autarquia de Viana do Castelo por se declarar anti-touradas?

Não restam dúvidas que a tauromáfia está de cabeça perdida e como tal dispara em todas as direcções sem conseguir perceber que os tiros saem pela culatra.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 20 de Junho de 2018

Cocó, Ranheta e Facada Assinam Papel Higiénico

Os três da vida airada Cocó (Paulo Pessoa de Carvalho da “prótoiro”), Ranheta (Victorino Martín da Fundação do Touro de Lide) e Facada (André Viard do Observatório Nacional das Culturas Tauromáquicas) assinaram em Madrid uma folha de papel higiénico com o título pomposo de Carta das Liberdades e Diversidade das Culturas e constituiram o Conselho Internacional da Tauromaquia (CIT).

tres estarolas paulo victoriano e viard
Da esquerda para a direita P.Carvalho, V.Martín e A.Viard

De acordo com os abéculas a carta reúne disposições das Nações Unidas, da Conferência Mundial sobre os Direitos Humanos, da UNESCO e do Parlamento Europeu.

A finalidade é a defesa global da tauromaquia e o combate aos abolicionistas. De acordo com Victorino Martín e citamos: ” A sociedade está adormecida muitos não estão conscientes do significado do movimento animalista, querem mudar mais de 30.000 anos de relação entre homem e animais, querem voltar à época das cavernas”.

Para Viard o debate e citamos: ” Vai mais além de touradas sim ou não porque os animalistas querem dar aos animais os mesmos direitos que os humanos e o seguinte será proibir a pesca, a caça, comer peixe e carne e até ter animais de companhia”.

Para além disso querem estabelecer barreiras juridícas, ou seja, se algum político quiser ser famoso proibindo as touradas será processado judicialmente.

Não temos a menor dúvida que os produtos que estes gajos injectam ou snifam devem estar profundamente adulterados.

Este tipo de iniciativas não nos tiram o sono porque já perdemos a conta à quantidade de tretas deste género que estes gajos têm constituído ao longo dos anos e que tal como o papel higiénico só servem para limpar o rabo!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 19 de Junho de 2018

O Partido do Táxi e a Defesa das Touradas

Na sequência da apresentação pelo PAN do projecto-lei para a abolição da tauromaquia, uma coisa interna do CDS que dá pelo nome de TEM Tendência Esperança em Movimento e que deveria chamar-se Tendência para a Estupidez em Movimento, vai organizar no próximo dia 28 uma conferência com o objectivo de pressionar o CDS a defender touradas.

Os convidados para o Largo do Caldas são os useiros nestas andanças Elísio Summavielle, Hélder Milheiro, os tauricidas Victor Mendes e Paulo Caetano, o vet ganadeiro Joaquim Grave e Fernando Potier presidente da Associação Nacional de Bastardos, perdão forcados.

touradas cds

Abel Matos Santos porta-voz do TEM defende que as touradas são um legado histórico e que e citamos: “Quem for à conferência vai perceber que o bem-estar do animal é garantido na tourada. O touro e o cavalo realizam-se no espectáculo tauromáquico”.

Touros dilacerados com bandarilhas a sangrar em abundância e cavalos corneados é obviamente e sem sombra de dúvidas garantia de bem-estar animal. Mais um que tem a tripa cagueira ligada ao cérebro.

Vá lá sejam honestos se conseguirem e admitam que as touradas para vocês só são um legado histórico porque como todos nós sabemos muitos são ganadeiros/tauricidas a mamar chorudos subsídios e os restantes são família dos ditos cujos, portanto, esta defesa das touradas nada tem a ver com legado histórico mas sim com o dinheiral que recebem e a teta que não querem largar!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 17 de Junho de 2018

Votem no OPP para Acabar com as Touradas

O mundinho tauromáquico é como todos nós sabemos habitado por pessoas fascistas, monárquicas, retrógradas enfim pessoas que vivem numa era tão, mas tão primitiva que se as comparássemos com os cavernícolas diríamos que esses eram seres evoluídos.

Esta minoria esquizofrénica, tenta a todo o custo, impingir à maioria das pessoas coisas tão estapafúrdias que só mesmo um ser desprovido de cérebro pode acreditar, tais como as touradas são a identidade de um povo, os touros não sofrem, os touros têm a capacidade de se auto-anestesiarem para não sentir dor, as touradas estão constitucionalmente protegidas porque são cultura e etc.

E o desespero desta gentuça é tal que não olham a meios para atingir os fins ao ponto de terem conseguido que um projecto ignominioso chamado “Tauromaquia para todos” tenha sido aprovado no Orçamento Participativo de Portugal.

Projecto esse que tem como finalidade doutrinar as crianças em todas as escolas para uma aberração que só tem lugar em oito países terceiro-mundistas.

Esta minoria histérica que acusa os abolicionistas de ódio, preconceito e por aí fora, nem à martelada consegue perceber, que a maioria dos portugueses defende a abolição da tauromaquia porque quando uma vida está em jogo não existe qualquer justificação para que essa vida seja abusada e torturada num espectáculo público ainda que o mesmo seja permitido por decreto-lei.

A maioria dos portugueses quer a abolição, a maioria dos portugueses está farto de políticos que ao invés de os terem no sítio continuam a baixar as calças ao lobby tauromáquico e essa maioria tem a oportunidade de o provar votando no projecto do OPP “Portugal sem Touradas”.

OPP portugal sem touradas

Cliquem AQUI para votar.

Votem e mostrem aos políticos corruptos deste país que temos uma voz e essa voz é para ser ouvida caso queiram continuar a governar!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 11 de Junho de 2018

Os Esquemas Obscuros da “Prótoiro”

A “prótoiro” como é do conhecimento geral cobra o dízimo em cada tourada que se realiza neste país, cobra quotas às associações integrantes da mesma e criou a marca “touradas” para vender t-shirts, autocolantes e pulseiras porque como eles dizem precisam de dinheiro para fazerem lobby na Assembleia da República.

O que muita gente se calhar não sabe é que uma parte da pipa de massa que eles angariam aos tauromafiosos vai para uma agência de comunicação.

A “prótoiro” faz parte do portfolio da ADBD Communicare que entre outras coisas é uma agência de relações públicas.

adbdc logo

A avaliar pelas empresas, câmaras muncipais e etc, que são clientes da mesma é óbvio que o serviço que presta não deve ser nada baratinho.

Que relações públicas é que fazem para a “prótoiro” à parte de enviar emails para a imprensa tauromáquica é um mistério mas que devem cobrar e bem por isso não temos a menor dúvida.

Até que ponto é que a tauromáfia que alimenta a “prótoiro” tem conhecimento destes esquemas? Até que ponto é que o aficionadozito que compra as t-shirts e quejandos sabe que esse dinheiro está a ser desviado para uma agência de comunicação que se limita a enviar emails?

E ainda alguém tem dúvidas que esta gentalha vive toda à pala de esquemas e cambalachos onde vale tudo até tirar olhos só para não perder o negócio sangrento e nojento que os faz viver à tripa-forra?

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Publicado por: protouro | 6 de Junho de 2018

Tauromaquia um Mundo de Gente Violenta

No passado dia 2 um agente da PSP em dia de folga passeava no jardim Constantino Palha em Vila Franca de Xira com a mulher e as filhas quando se deparou com vários indivíduos a agredirem um homem. De imediato tentou parar a dita agressão e de salvador do agredido passou a ser o alvo das agressões. Depois de ter sido assistido no hospital da localidade foi transferido para o hospital de S.José em Lisboa devido à gravidade e violência das agressões.

Os autores da agressão ao civil e ao polícia são os recortadores (uma importação espanhola que consiste em manobras acrobáticas feitas por imbecilóides com o intuito de se esquivarem dos touros) da terriola.

recortadores vfx

Muitos podem pensar que este tipo de espectáculo é aceitável porque os bovinos não são torturados, no entanto, estão profundamente enganados porquanto, uma vez mais, os animais são retirados do seu ambiente natural para serem submetidos a situações de stress e violência psicológica.

Mais uma prova que a violência impera na tauromaquia e faz escola não só entre forcados mas também entre recortadores.

Esperamos que este acto monstruoso e cobarde tenha uma punição exemplar, porque caso contrário, prova que é a máfia tauromáquica que governa este país!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

« Newer Posts - Older Posts »

Categorias