Publicado por: protouro | 24 de Novembro de 2018

A Diarreia Mental do Padre Portocarrero

O Padre Gonçalo Portocarrero de Almada que durante muito tempo deixou de escrever enormidades sobre touradas e animais voltou hoje ao ataque no “Observador” com um artigo intitulado “As touradas: uma ética bestial?”

padre goncalo portocarrero

No artigo começa por misturar interrupção voluntária da gravidez, eutanásia, campanhas de adopção de animais domésticos, de recolha de alimentos, recolha de cobertores para cães vadios e etc, para depois afirmar e citamos:

“Não é aceitável, não só por questões da mais elementar ciência jurídica, mas também por razões de bom senso, equiparar os animais irracionais, ou as plantas, aos seres humanos, nem conceder-lhes personalidade jurídica: a ausência de inteligência e vontade impede que esses seres vivos possam ser titulares de direitos, do mesmo modo como obsta a que fiquem adstritos ao cumprimento de quaisquer obrigações: só a loucura e a prepotência de um Calígula explica que um cavalo possa ter sido senador em Roma!”

Quando afirma que os animais têm ausência de inteligência demonstra uma profunda ignorância e sabe porquê porque os corvos inventam e fabricam instrumentos para alcançar presas, muitos animais fazem luto, os chimpanzés têm a mesma inteligência que crianças de 2 anos e muitos mais exemplos poderíamos dar.

E se os animais não podem ter direitos porque não têm obrigações então o mesmo deveria acontecer com as crianças, os doentes mentais e as pessoas em coma profundo porque todos eles não têm obrigações.

E mais adiante afirma e voltamos a citar:

“No contexto de uma ética personalista, a vida animal deve ser encarada como instrumental para o homem, que é o cume de criação: as pessoas não existem para os animais, mas estes existem, como aliás as plantas e o resto do mundo, para o homem. Uma ética cristã é, por definição, antropocêntrica. E é, portanto, nesta perspectiva, que devem ser encaradas as diversas actividades lúdicas, como o circo ou as touradas.”

O especismo em todo o seu esplendor os animais existem para servir o homem e como tal podem ser abusados, explorados, torturados e mortos em nome da diversão.

Ai Padre Gonçalo Portocarrero você calado era um poeta!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Anúncios

Responses

  1. Não me surpreende vindo de um membro da Igreja Católica. Se existisse Deus, esta besta já tinha sido fulminada!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Categorias