Publicado por: Prótouro | 27 de Abril de 2018

Mais Baboseiras da “Prótoiro”

O jornal “Público” deu ontem à estampa um artigo intitulado “Podem os tribunais proibir touradas? Está aberto o debate”.

De acordo com o mesmo, Fernando Araújo professor da Faculdade de Direito de Lisboa com um vasto currículo  na área do estatuto jurídico dos animais defendeu uma tese numa acção de formação do Centro de Estudos Judiciários, na qual afirmou a propósito da lei que considera os animais como seres vivos dotados de sensibilidade o seguinte e citamos:

“É evidente que deixa de ser possível haver espectáculos baseados no sofrimento de seres vivos dotados de sensibilidade. Todas as normas que se opuserem a isto estão implícita ou explicitamente revogadas.

A “revolução” precisa, porém, de soldados: os juízes que nos tribunais poderão vir a proibir os espectáculos tauromáquicos caso a caso com base nesta interpretação da lei, isto se as associações de defesa dos animais vierem a interpor providências cautelares para impedir corridas de touros aqui ou acolá”.

Fernando Araujo

Tal tese foi o bastante para a federação da trampa vir a terreno afirmar que o debate está encerrado, porque a tauromaquia está protegida pela legislação portuguesa e o Estado tem de garantir o acesso de todos às touradas enquanto actividade cultural integrante do património português e que se as mesmas fossem proibidas tal seria inconstitucional.

A “prótoiro” continua a pensar que mentiras repetidas à exaustão se tornam verdades e deve pensar também que somos todos parvos magistratura incluída.

Já o dissemos várias vezes e voltamos a repetir a tauromaquia não é nenhuma actividade cultural integrante do património português, porque caso o fosse, o Capucha não tinha embolsado 200.000 euros do OPP para tentar integrá-la e também não está protegida constitucionalmente porque a cultura a que a CRP se refere é a verdadeira cultura, e não uma culturazinha popular que é o modo de vida de uns milharzitos de mentecaptos.

Portanto o debate não está encerrado, bem pelo contrário, isso só acontecerá no dia em que as touradas forem abolidas até lá o debate está aberto e os tribunais também.

Vamos lá entrar com providências cautelares e ver o que acontece.

Prótouro
Pelos touros em liberdade


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Categorias