Publicado por: Prótouro | 18 de Novembro de 2017

Forcados – Cobardes Miseráveis

Num dos artigos publicados no nosso blogue a propósito da violência dos forcados referimos que em 2009 vários forcados tinham agredido seguranças de uma discoteca numa festa em Évora.

Esta era a informação que tínhamos até lermos uma entrevista publicada no “Observador” ao ex-segurança Marlon Queiroz que publicou um livro intitulado “Máfias da Noite”.

Nessa entrevista Marlon Queiroz descreve o que realmente aconteceu em 2009 quando decidiu aceitar um trabalho de um amigo que organizava eventos.

Diz Marlon Queiroz e citamos:

“Montei uma equipa e fui trabalhar. Era um evento para forcados num monte alentejano. Um grande amigo meu, que era também segurança, foi visitar-me nesse local. Correu tudo bem, foi super tranquilo. Eram cerca de 5h00 quando já estava praticamente toda a gente fora do espaço. Fomos à casa de banho ver se havia alguém caído, o que às vezes acontece por causa do álcool e das drogas… Já estava a tirar os auscultadores quando a mulher desse meu amigo vem pedir-me ajuda a dizer que o vão matar. Quando cheguei lá fora estavam 20 pessoas à volta dele a bater-lhe. Era para o matar. Lembro-me que, a certa altura, e quando percebi que ninguém me ia ouvir, baixei-me e pus-me em cima dele a proteger-lhe a cabeça. Era um grupo de vários forcados que em várias ocasiões tinham sido barrados por ele à entrada de discotecas e que naquele dia o viram e, já bêbedos, retaliaram. As imagens do Urban não são nada em relação aquela selvajaria. A GNR acabou por chegar e o segurança demorou algum tempo a recuperar. Um dos autores das agressões seria assassinado em Alcácer anos depois.”

Ora bem, o grupo em questão, foi o de Montemor, e um dos autores da agressão foi nem mais nem menos que José Maria Cortes que acabou por ser esfaqueado no coração quando se envolveu em mais uma rixa desta vez em 2013 em Alcácer do Sal.

Voltamos a reiterar que os forcados são um símbolo de vergonha nacional e que além de abusarem de bovinos moribundos são bêbedos, arruaceiros e sobretudo cobardes porque só atacam em manada, como neste caso, 20 forcados a bater num!

Curiosamente, até hoje, nunca vimos nenhum destes energúmenos sentado no banco dos réus por crimes de ofensa à integridade física ou tentativa de homicídio!

E a tauromáfia ainda tem a latosa de afirmar que os homens das ramagens como eles dizem são uns valentes.

Não os forcados não são nem nunca serão valentes, bem pelo contrário, são e serão sempre um bando de cobardes miseráveis!

Prótouro
Pelos touros em liberdade


Responses

  1. Verdade

  2. http://mgranti-touradas.blogspot.pt/2011/06/tourada-na-marinha-grande-prejudica-o.html#comment-form


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Categorias