Publicado por: protouro | 13 de Fevereiro de 2017

Aficionados em Exasperação Total

Após dois canais televisivos terem reportado que o número quer de espectáculos tauromáquicos, quer de espectadores tem vindo a diminuir e de que maneira no nosso país, os aficionados começaram a subir pelas paredes e a arrancar os cabelinhos e as reacções não se fizeram esperar.

A “prótoiro” apressou-se a emitir uma espécie de comunicado onde afirma e citamos:

“O relatório e dados revelados pela IGAC não retrata a atividade taurina nacional, reunindo apenas informação administrativa de actuação da própria Inspecção. A título de exemplo, os espectáculos na Região Autónoma dos Açores, tal como outros que não necessitam de director de corrida, não são contabilizados visto não estarem sob a alçada da Inspeção Geral Das Atividades Culturais, não retratando por isso, a totalidade da realidade tauromáquica no país.”

É preciso ter uma grande latosa para desmentir números oficiais, números esses, que relativamente a espectadores até vos beneficiam já que os mesmos não são contabilizados pela venda de bilhetes mas sim a olhómetro.

relatorio-igac

E mais adiante afirma a mentirosa federação que a tauromaquia é património cultural imaterial de Portugal. Parem de mentir a tauromaquia nunca foi, não é, e nem nunca será património de coisa nenhuma.

Mas os tipos desta federação merdosa não foram os únicos a reagir, Patrícia Sardinha presidente do grupo tauromáquico Sector 1 que defende touros de morte, também teve a distinta lata de afirmar que a estatística está errada e que quem a fez falhou algumas aulas de matemática. E a bebedeira era tão grande quando escreveu o artiguito que até vai ao ponto de afirmar e citamos:

“2016 trouxe-nos mais qualidade, mais rigor, uma homogenia no comportamento das reses bravas (menos mansos impossíveis de lidar) e até deu fôlego ao Toureio a Pé (Estaremos próximos do passo seguinte? A corrida integral?! Assim seja…).”

Tourada integral pois sim podes puxar uma cadeira e esperar sentada até ficares velhinha.

Estes tipos não conseguem, nem mesmo à martelada, perceber  que aquilo a que eles chamam festa já era, tem os dias contados e só existe ainda graças aos balões de oxigénio dos subsídios europeus, estatais e camarários.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Anúncios

Responses

  1. Vivemos no século XXI e como tal não queremos regredir praticando barbáries do século XI


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias