Publicado por: protouro | 23 de Abril de 2016

Os Aficionados são Completamente Tarados

Eduardo Rodríguez Diez presidente de uma coisa que dá pelo nome de “Porra México A.C.”, à falta do que fazer decidiu pôr-se na pele de Cobradiezmos (bovino indultado há uns dias em Sevilha, Espanha) e escrever uma carta aos anti-touradas.

Vale a pena ler para se perceber a mentalidade desta gentuça.

“Meu querido amigo anti-touradas

De certeza que deves ter ouvido falar muito de mim nestes dias.
O meu nome é “Cobradiezmos” oriundo da ganadaria de Victorino Martín e sim sabes perfeitamente que sou um TOURO BRAVO.

cobradiezmos

Se leste a notícia ou segues com fervor touradas para as abolir, saberás, que fui indultado na Real Maestranza de Caballería de Sevilha pelo toureiro Manuel Escribano na recém terminada feira de Abril e dizem que tal facto foi algo histórico, já que nesta praça de touros sou o segundo touro que devido à sua bravura vê a sua vida perdoada.

E é curioso mas sabes uma coisa? Não te vi em nenhum lado nessa tarde não pude observar-te protestando a favor da minha vida nem celebrando que a não tivesse perdido…

Estou convencido e sempre o pensei que não é necessário que tu anti-touradas me defendas.

De facto, não necessitei de ti nem por um momento, defendi-me sózinho como faz qualquer um da minha espécie quando entra numa praça de touros para lutar pela vida, e não, não sofri nenhum dos maus-tratos que tu tanto asseguras que se dão antes, durante e depois de ter lutado pela minha vida nessa formosa praça sevilhana.

Não, não sofri querido anti-touradas, bem pelo contrário, saí dos campos verdes do meu pasto e agora regresso e se antes me tratavam como um rei, hoje é indescritível o trato e os mimos que recebo por parte dos vaqueiros e do dono da ganadaria em que tive a sorte de nascer.

E isto é incrível porque afinal só fiz o que sabia fazer desde que era um bezerrito ou seja investir,  ser fiel ao meu instinto, à minha raça e à minha casta lutando com nobreza, alegria, devoção, bravura e não era para menos já que era a minha vida que estava em jogo e eu não estava disposto a perdê-la.

Porém para que eu pudesse estar numa praça de touros oferecendo a minha vida, também teria que existir um ser humano arriscando a sua, um ser mítico chamado toureiro, ao qual tu anti-touradas chamas assassino mas que tem a magia da criação de uma arte que tu não entendes.

cobradiezmos1

Assim que saí do curro e vi luz pude observar diante mim esse homem oferecendo a sua vida, um homem que segurava nas mãos um capote magenta e ouro e eu sabia que estava escrito que ele estava disposto a morrer e eu estava disposto a viver.

E essa maravilhosa e formosa criação de arte deu-nos a oportunidade de celebrar a vida, essa mesma vida que tu pretendes acabar ao tentar proibir aquilo para que nasci; porque sabes perfeitamente querido anti-touradas que se abolires as touradas é o fim da minha espécie eu deixaria de existir e então teria todo o direito a gritar: ASSASSINO POR FAVOR NÃO ME DEFENDAS!

Hoje em casa, contemplo vários irmãos, que viajam a enfrentar o seu destino a maioria deles não regressarão, mas terão a oportunidade, como eu tive, de dar grandeza à nossa espécie e enfrentar um homem que vestido com fios de ouro, estará disposto a oferecer a sua vida para a criação de uma arte bela, sublime e efémera a maravilhosa arte de tourear.

Peço-te querido amigo anti-touradas que saias da névoa da tua ignorância e que permitas celebrar a vida, e celebrar a vida não é abolir mas sim respeitar as crenças, preferências e o livre arbítrio de cada ser na terra; o meu destino foi nascer, crescer e morrer como um touro bravo e esse será o meu legado.

Eu respeito-te anti-touradas e creio sem ter medo de me equivocar que com o meu exemplo dei-te uma lição de vida: as touradas celebram a vida e para celebrar a vida é necessário estar disposto a morrer.”

Esta gente tem o cérebro ligado ao ânus e é por isso que quando abrem a boca…

Prótouro
Pelos touros em liberdade


Responses

  1. Psicopata abjecto lançou vómito fecal!

  2. É impressionante. Deve de ser o texto mais patego que já apareceu citado neste soberbo blog. É assim que escreve um mitómano quando se sente apertado. E nem se dá conta.
    A tauromaquia, suas burlas e mitos em que juntam tudo numa sopa de areias e pedras secas. Assim, numa tentativa de escrever uma fábula, deixou bem à vista o que lhes moí o levantamento abolicionista e a completa incapacidade de defesa, sempre demonstrada pelos que a têm vindo a tentar. Tomam os abolicionistas por tolos, ao ponto de apresentarem disparates deste calibre, propósitos falhados, a cheirar a diarreia de psicopata.

    Será que o “Cobradiezmos”, o indultado, ainda está vivo?… Duvido.

    https://pacma.es/fracaso-rotundo-de-la-feria-taurina-de-sevilla/

    • Nós também duvidamos José.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias