Publicado por: protouro | 29 de Dezembro de 2014

Uma Lição de Vida Contra a Tauromaquia

Para os aficionados, tudo o que refira tauromaquia, é de imediato uma prova do reconhecimento da mesma e é por isso, que citam pintores, escritores, etc, como sendo aficionados, quando na realidade, muitos não o eram e simplesmente se limitaram a plasmar nas suas obras aquilo que viram.

Com uma ânsia doentia de serem vistos como pessoas normais, na maior parte das vezes, mostram fotos de actores ou de celebridades que apoiam as touradas, tipo: estão a ver esta gente é importante e gosta de touradas como nós, logo se eles são respeitados, nós também temos que o ser.

Patetas que nem se apercebem, que a maioria das pessoas, não respeita quem aceita e aplaude o sofrimento e morte de animais num espectáculo de diversão.

Mais o mais delirante, é quando esta gente ignorante, se apressa a publicitar algo, só porque tem uma cena de tauromaquia ou a figura de um toureiro e acabam por dar um tiro nos pés.

O filme de animação ” O Livro da Vida”, ” The Book of Life” no original, escrito pelo mexicano Guillermo del Toro, que é também produtor e realizador de filmes, é uma película sobre as tradições mexicanas do dia dos mortos. No filme, duas personagens, Manolo e Joaquín disputam o amor de María. O primeiro é filho de uma geração de toureiros, enquanto que o segundo, é filho de um militar.

O facto de um dos personagens ser um toureiro, foi o suficiente para os aficionados falarem do filme e afirmarem que se tem um toureiro, defende touradas.

Nada mais longe da realidade, não só o realizador é anti-touradas, como no filme, Manolo é um jovem que quer ser cantor mas cujo pai o obriga a ser toureiro porque todos os homens da família foram toureiros. Não só o filme está cheio de diálogos anti-touradas, como no dia em que o pai de Manolo organiza a primeira tourada para o filho, este quando tem que matar o touro, enterra a espada na areia da arena e grita: “Matar o touro está errado, não temos que matar o touro”. Quando após tal facto, o pai o recrimina, ele reage afirmando: “Se para ser toureiro tenho que matar um touro, então eu não sou um toureiro”.

Perto do fim do filme, Manolo, é obrigado a combater todos os touros que foram mortos pelos seus antepassados, e quando confrontado com tal facto, ao invés de empunhar a espada, pega na guitarra e canta pedindo perdão a todos os touros mortos.

O filme é uma lição de vida, de ensinamentos entre o que é humano e o que é desumano, entre o que é puro e o que é vil. Uma película, que deve ser vista pelos aficionados, porque quem sabe, talvez aprendam qualquer coisa mais que não seja, a informarem-se antes de abrir a bocarra para vomitar disparates.

A todos os defensores dos direitos dos animais, desejamos um Feliz 2015.

Prótouro
Pelos touros em liberdade


Responses

  1. Eles nem se dão ao trabalho de pensar por isso dizem alarvidades. Nem conseguem ver a realidade tão cegos que estão com a sua bestialidade. Enfim, é gente de um tempo passado que teima em permanecer nos antípodas da civilização. Mas a tauromaquia está a definhar cada vez mais de ano para ano, uma morte que já foi mais lenta. Eles já tombam para o precipício mas ainda se querem agarrar às pedras que rolam… A tauromaquia está acabada quer eles queiram quer não! Só tem faltado vontade política para dar a estocada final.

    Prótouro, aqui vos deixo também um Abraço com muita Amizade e votos de um 2015 pleno de conquistas em prol dos nossos Amigos Touros e Cavalos e de todas as Pessoas de boa vontade! Obrigada pela vossa frontalidade sem receios de levar em frente esta luta anti-tortura. Cada ano que passa estamos mais fortes e com mais conquistas pelo bem de tudo e todos.

    • Elisabete, nós é que temos que agradecer pela sua contribuição sempre preciosa.
      Um abraço e um bom ano.

  2. Lindíssimo, justíssimo, sincero cântico de arrependimento, que devia ser entoado pelos tauromáquicos, que desde tempos imemoriais vão massacrando pacíficos bovinos com requintes de crueldade e vão sacrificando, também, cavalos nas execráveis e disparatadas touradas públicas e privadas.
    Obrigado PRÓTOURO pela vossa extraordinária acção.
    Um Feliz e Abolicionista Ano de 2015.

    • Somos nós que agradecemos os seus comentários que são sempre preciosos, tal como agradecemos os comentários de todos os outros abolicionistas que nos seguem. Para si e para todos os que erguem a bandeira da luta pela abolição das touradas e não só, um feliz 2015.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias