Publicado por: protouro | 14 de Abril de 2014

Concessão da Praça de Touros de Estremoz Gera Discórdia

A Câmara Municipal de Estremoz, assinou um contrato anual com a sociedade Campo Pequeno, para a exploração da praça de touros da localidade.

Luis Mourinha e Rui Bento

O assunto foi objecto de debate na última reunião camarária sendo que os socialistas estão contra uma vez que não foi realizado um concurso público para adjudicação da mesma.

O debate prova uma vez mais que a trampa da tauromaquia é financiada com dinheiros públicos. Transcrevemos apenas as partes mais relevantes sendo que o artigo completo pode ser lido no JornalE.

Luís Mourinha – Presidente da C.M. de Estremoz

“Não há nenhuma Praça financiada por fundos comunitários que abra concurso para a sua exploração. Nem Évora, nem Redondo, nem Elvas. Cerca de 80% das praças nacionais são exploradas pelas misericórdias. Praticamente todos os concursos abertos ficaram desertos. As praças este ano foram oferecidas. A situação foi alterada por motivos económicos e muitas vezes em valores a 10 anos. Dizer que se perde milhares de euros é tudo treta. Os preços baixaram significativamente.
Só temos a ganhar se a praça tiver qualidade nos espetáculos, não como aconteceu num recentemente em Elvas, onde só faltou o público pedir a devolução do dinheiro. Foi um espetáculo péssimo e isso nós não queremos na Praça de Estremoz.

A grande maioria dos empresários não paga aos toureiros, forcados e funcionários, acontece em 90% das vezes. Só há duas ou três empresa que pagam no final dos espetáculos e uma já praticamente não existe (Campo e Praça). A sociedade Campo Pequeno faz outra coisa, paga antes dos espetáculos. É isso que nos interessa, dá bom nome à praça. Queremos que as pessoas queiram vir à praça e não o contrário porque não lhes pagam.”

José Alberto Fateixa – Vereador do P.S.

“Não está em causa o profissionalismo e a capacidade de mobilizar meios da empresa que gere o Campo Pequeno. Trata-se de um método público para permitir que privados façam exploração de coisas financiadas com dinheiros públicos. É essa a nossa diferença. A nossa única divergência é sobre o modo como este processo é tratado, estando nós a falar de uma obra que foi feita com dinheiros públicos.

Discordamos da proposta apresentada e votamos contra em virtude de, em nosso entendimento, não terem sido respeitadas as regras de concurso público para que os interessados pudessem concorrer, sem que fosse salvaguardado os interesses da transparência.”

E a tauromáfia ainda tem a distinta lata de afirmar que não recebe um tostão do Estado!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Anúncios

Responses

  1. Eu sou anti taurina mas você para anti taurino anda muito bem informado….

    • Maria você está equivocada nós não somos antitaurinos somos abolicionistas. Já quanto a si a Maria é o quê? Como se costuma dizer mais depressa se apanha um aficionado/a que um coxo/a…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias