Publicado por: protouro | 20 de Novembro de 2013

Tauricida Espanhol Multado por Maltrato Animal

José Antonio Canales Rivera foi condenado numa pena de multa por delito de maltrato animal.

O tauricida, usou num cavalo um instrumento a que os espanhóis chamam “serreta viva” e que é usado na doma. Mas nada melhor que uma foto:

serreta para domar cavalos

E eis um exemplo do que acontece quando o mesmo é usado:

feridas provocadas pelo uso de serreta

Este instrumento, tem como finalidade, castigar o animal cada vez que este faz um movimento que contraria a vontade do cavaleiro.

De acordo com o Observatorio Justicia y Defensa Animal (a organização que o denunciou), perante o tribunal de Puerto Real, Cádiz, o tauricida confessou e aceitou uma sentença de multa no valor de 600 euros, evitando assim que o julgamente prosseguisse.

Os advogados do tauricida, alegaram em sua defesa, que este usou a serreta como forma de evitar cair do cavalo já que este se econtrava enfurecido e ameçam processar criminalmente quem ouse difamar o energúmeno.

Embora o montante da multa seja uma anedota, o facto é que houve uma condenação.

Mais uma prova do “amor e respeito” que estes tipos têm pelos animais!

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Anúncios

Responses

  1. Não tem de quê! Tento somente contribuir com a minha experiência e conhecimentos de indivíduo, de médico veterinário (41 anos) e cavaleiro (31 anos) ao comentar alguma da muito boa informação do PRÓTOURO no respeito pelos animais e pelas pessoas decentes.

  2. Resumido:
    O cavalo é um animal que procura evitar o perigo através da fuga. No entanto, este animal sociável, generoso, tornado submisso, é obrigado na lide a enfrentar o touro pelo respeito/receio que o cavaleiro lhe incute por meio da voz, por inclinações do corpo, por pressão das pernas e pela pressão e dor que instrumentos utilizados pelo cavaleiro lhe provocam (serreta, freio, bridão, barbela, rédeas, esporas).
    O sofrimento psicológico e físico do cavalo está sempre presente na lide e incide principalmente no foro psíquico, na boca através de freio e bridão, na mandíbula pela barbela, no chanfro pela serreta e no ventre pelas esporas.
    O grau de sofrimento depende da acção do cavaleiro ser mais ou menos violenta, provocando mais ou menos dor. A acção da serreta pode ser forte a ponto de ferir o chanfro e até partir os ossos nasais subjacentes ao chanfro. Há casos de cavalos que morrem durante a lide por síncope cardíaca provocada por esforço e por pânico.
    A tourada significa enorme sofrimento para touros e cavalos.
    No caso desta punição, tratou-se simplesmente de resultado de violência bem detectada ou de mais atenção prestada por quem denunciou, mas não se trata de um caso isolado.

    • Dr. Vasco Reis, o nosso sincero agradecimento pela aportação de informações preciosas sobre o tratamento dos cavalos e dos instrumentos que são usados para os domar.E claro que não acreditamos que este seja um caso isolado, antes pelo contrário.
      Cumprimentos
      Prótouro


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias