Publicado por: protouro | 26 de Maio de 2013

A Alienação Mental dos Aficionados

Antonio Lorca, crítico tauromáquico espanhol, escreveu um artigo intitulado “O touro é o deus”, onde afirma que o touro:

“É a essência, o fundamento e o deus do espectáculo. O touro entra na praça e palpita o coração, a sensibilidade brota à flor da pele e as pessoas esquecem-se dos problemas quotidianos.
O touro requer toda a atenção para gozar, sofrer e desfrutar com as excelências de um animal único, possuidor de um mapa genético que permite que uma luta heróica com um ser humano possa continuar a existir em pleno séc. XXI.
Os touros de José Escolar não eram artistas, nem tontos, nem colaboradores, mas sim gladiadores, competidores, cheios de qualidades e defeitos que dão o pleno sentido ao touro de lide. Todos difíceis, duros e prontos a atacar os cavalos. O touro de jogo variado mas sempre perigoso que deu e continua a dar sentido às touradas.
O touro impõe respeito, veneração e orgulho. Pena é que hoje em dia só se dê valor ao meio touro, o artista, o colaborador, o doente ou supostamente drogado; que pena que os heróis de carne e osso que enfrentaram touros de outros tempos sejam medidos pela mesma bitola do touro moderno, tão artista como decadente.”

Quando afirmamos que os aficionados não têm dois neurónios funcionais não é um insulto é um facto porque só pessoas com falta de neurónios podem proferir semelhantes disparates.

Esta gentinha acusa-nos de tudo e mais alguma coisa e uma delas é a de humanizar os animais, no entanto ao ler este relatos, chegamos à conclusão, que quem humaniza ou antropomorfiza os animais são eles.

Expressões como: “artistas, tontos, colaboradores, etc.”, mais não são que formas de humanizar os animais. São adjectivos usados para qualificar pessoas porquanto os animais não sabem o que é ser artista, tonto ou colaborador.

Estas crónicas, que enaltecem e criticam as “virtudes” e os “defeitos” de um animal doméstico que segundo eles, é criado unicamente para touradas só podem ser produzidas por mentes delirantes. E ainda afirmam que o touro é um deus ou mesmo um super animal!!!
Se é um super animal ou um deus, então como é que explicam que seja fraco, caia, recuse a investida, tenha problemas de visão, etc?

Porque ao fim e ao cabo, o touro, é o produto defeituoso de ganadeiros que se julgam deuses e que sem qualquer espécie de pudor os criam não só para obter lucros mas também para receberem subsídios.

Eis um exemplo típico dessa manipulação genética:

touro invalido

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Categorias