Publicado por: Prótouro | 31 de Março de 2013

Os Cambalachos da Indústria Tauromáquica

Que a tauromaquia é um negócio não é novidade para ninguém.  Que se alimenta do dinheiro dos contribuintes através de subsídios também não.

O que talvez pouca gente saiba é que este negócio é mais sujo que um esgoto.

José Dias, ganadeiro (ganadaria Santo Estevão, concelho de Benavente), numa entrevista dada ao jornal “O Mirante” em 2011:

“Os toiros espanhóis vêm para Portugal a preços baixíssimos. Estão legais, mas foram comprados para abate. A guia traz uma validade de oito dias e durante este período são utilizados nas corridas. Lá vendem um toiro por 300 euros para abate e depois ainda cobram mais uns 750 euros para serem lidados aqui. No mínimo, um bom toiro não custa menos de 5000 euros. Ninguém se mexe para acabar com esta situação. E se começarmos a pressionar depois os espanhóis não compram toiros portugueses.
Estamos sempre a ouvir que os toiros não são um negócio rentável. Mas continuam a existir muitas ganadarias. Os ganadeiros são na sua grande maioria senhores muito ricos, com muitas propriedades.”

Mas a vigarice não fica por aqui, um blogue obscuro publicou um artigo exigindo um colóquio sobre as largadas de touros em Vila Franca de Xira. De acordo com o mesmo, querem acabar com as fraudes dos touros utilizados em largadas não só em Vila Franca mas também noutras localidades.

E uma vez mais citamos os aficionados:

“Toiros que dizem “puros” em largadas de toiros e não o são, toiros que foram toureados á pouco mais de um mês e vêm para Vila Franca, quando ainda não estão em condições de cura. Com o murrilho cheio de altos infectados com pús!
Toiros que já estiveram noutras festas…”

largadas de touros

Ou seja neste caso, os ganadeiros ganham a dobrar, vendem os touros para touradas e depois para largadas de touros.

A tauromaquia é um negócio mafioso, miserável, corrupto e inundado pela pior espécie de animais humanos que existem neste planeta.

Prótouro
Pelos touros em liberdade

Anúncios

Responses

  1. Isto é uma verdadeira miséria de gente! Cada dia que passa sinto ainda mais repugnância desta gente que de ser humano não tem nada. O pior é que os subsídios continuam a ser-lhes atribuídos e há jovens que não conseguem concluir os seus estudos e gente a dormir nas ruas! Até quando vamos suportar tudo isto? E os touros a servirem de joguete como uma bola de futebol, um animal que reconhece o seu tratador como os cães reconhecem aqueles com quem vivem e tratam deles e que são igualmente capazes de manifestações de carinho. Isto é, no mínimo, repugnante!
    Obrigada pela informação e pelo empenho em acabar com esta crueldade.

  2. Estas múmias do paleotítico que se envolvem neste negócio asqueroso e sujo (Prótouro, gostei dessa do esgoto, são muito piores) nos tempos que correm, não sabem o que as espera.
    Desejo-lhes a mesma sorte, que ELES desejam ao touro.

  3. Pela boca morre o peixe… literalmente.
    Infelizmente, no meio destas “transacções” andam os touros, que coitados, não têm culpa nenhuma. Sofrem, “com o murrilho cheio de altos infectados com pús” devido à ganância de pessoas que nem merecem a categoria de humanos.
    A obsessão pelo lucro fácil é tal que, aparentemente, o mesmo touro é “reciclado” em várias touradas.
    Mas segundo o aficionado, o touro “é um animal nobre, que vive que nem um rei durante 5 anos e depois morre valentemente na praça”.
    Parece-me a mim que o destino destes touros não é muito diferente do de um alfaia que enferrujou..


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Categorias